Como a tecnologia pode ajudar a gestão do seu hotel

A evolução das plataformas e softwares já alcançou incontáveis esferas de trabalho, mudou diversos processos e acelerou resultados e metas, mas dentro dos hotéis, ainda encontramos certa relutância em aceitar essas novas formas de facilitar serviços.

Para muitos que ocupam cargos de chefia na hotelaria, fazer uso de recursos que otimizem o tempo, e que dividem responsabilidades de maneira horizontal à equipe, ainda não é uma opção. Em muitos hotéis, ainda é comum encontrar a figura do gerente-geral que segue sendo uma versão multifuncional de todos os departamentos, muitas vezes, dividindo-se entre atender as demandas de fornecedores de A&B, resolver pendências da recepção, preencher fichas cadastrais e, consequentemente, acaba por finalizar o seu dia sobrecarregado, dadas as inúmeras atividades que precisou desenvolver, resultado da falta de aptidão em delegar tarefas e automatizar serviços burocráticos.

Quando adepto às plataformas e focado na experiência, o gerente e demais gestores são capazes de extrair diversas informações que podem trazer melhorias à operação. Soluções como aplicativos que otimizam o processo de check-in, pesquisas de satisfação personalizadas e outros, são ferramentas importantes, que produzem insights valorosos na jornada do hóspede e que hoje já não podem ser ignoradas.

Arquitetada para o melhor aproveitamento do tempo, o SIM, Sistema Integrado de Manutenção, por exemplo, é uma das soluções desenvolvidas pela VEGA I.T. a partir da necessidade de padronizar as rotinas de manutenção dentro do universo hoteleiro. Essa ferramenta permite que a gestão do hotel tenha uma visão geral de forma organizada de todo o empreendimento. O seu uso, além de facilitar a identificação de problemas, garante que os gestores foquem os esforços em diferentes demandas.

Graças aos avanços e dedicação em entender as reais necessidades que fazem parte do mundo de muitos hoteleiros, muitos processos que antigamente ocupavam um tempo considerável na agenda de muitos gestores, hoje além de tornarem a administração mais flexível, entregam mais controle, transparência de dados e eficiência como nunca na história.

Se fosse necessário listar as justificativas impostas por muitos gestores que admitem não quererem automatizar serviços, pode se dizer que entre as mais ouvidas temos o medo da robotização das funções e suas consequências. O que muitos temem é que, ao implementar soluções tecnológicas que aceleram processos, além de reduzir a mão de obra, muitos acreditam que a relação entre hotel e hóspede possa se tornar mais robótica e menos humana, deixando a desejar o que a hotelaria tem de melhor. Pois, engana-se quem acredita que a tecnologia irá substituir a excelência em bem recepcionar.

Por maior que seja o número de dados que as plataformas tecnológicas produzem, esses insights se tornam inúteis se não forem transformados em ações e resultados, e apenas aqueles focados em customer experience são dotados ao ponto de trazer contexto e pensar estratégias e ações como essas ferramentas nunca conseguirão.

Cabe aos líderes orientar seus colaboradores a fim de poder potencializar suas habilidades e funções. O segredo da tecnologia na hotelaria está em trazer esses colaboradores para o centro da organização e tornar a rotina mais fácil e produtiva, por isso é que a liderança se faz imprescindível, pois uma vez que a tecnologia realiza os serviços monótonos e recorrentes da operação, a equipe passa a ter tempo para focar naquilo que realmente importa: pessoas e experiências.

Blog

Veja mais posts como este